Navigate / search

A piada mais forçada do mundo – parte 5

Havia em um brejo perto da sua casa uma atípica comunidade de batrâquios. Nela, conviviam harmoniosamente o sapo Dão, que era o líder da rapeize, e várias rãs, que o admiravam e obedeciam todas as suas ordens. Um detalhe bem peculiar é que todas elas chamavam-se Dorinha, que era para facilitar a memorização do nome por parte do chefe Dão.
Um dia um fato terrível ocorreu: o sapo Dão sumiu sem deixar vestígios. Desesperadas, ficaram atônitas sem saber como agir a fim de localizá-lo. A comunidade ‘saponácea’ ficou em polvorosa. Contrariando o senso comum de que a união faz a força, elas não montaram sequer uma equipe de busca e, por fim, acabaram se dispersando, abandonando o brejo, com cada uma tocando a sua própria vida, deixando apenas na memória as lembranças do inigualável e inestimável Dão.

Moral da história: Um rã dorinha não faz ver Dão.

edmundo.jpg

A comunidade verde é realmente animaaaaaal!

Carlos Carlos, o mega-star

vinhetacarloscarlos


Querido meguinha star Carlos Carlos, se já não bastasse o meu marido madrugar todo dia, de uns tempos para cá ele quer que eu levante da cama junto com ele. Até aí tudo bem, o problema é que ele não tenta me acordar com carinhos e beijinhos, e sim, soltando peidos azedos embaixo da coberta. O que você sugere para que eu volte a ter longas noites de sono? (Vand Chapeléa – Muquiçaba – ES)


CC: Cara Vand, a falta de diálogo é um ponto intestinal de grande desavença. Para essa aromática situação, sugiro que você prepare um jantar bem especial para ele, com alimentos bem “comburentes”, como torresmo, repolho e batata doce. Tudo isso, é claro, regado a um bom vinho. Faça-o comer e beber bastante. Quando o sujeito estiver bem bêbado e dormir, pegue a rolha do vinho e tampe o orifício de onde provém os gases acordativos. Assim que ele despertar e tentar soltar uma bufa pra te acordar, o buraco vai estar tão bem vedado, que o gás vai explodir dentro dele, criando uma sensação fedentina interna, que causará tanto mal-estar, que gerará um trauma horrível. Depois disso ele não vai querer soltar sequer um punzinho. Nem mesmo quando estiver sozinho. É peido e queda!