Navigate / search

500 Dias com Ela

Comédia romântica unissex. Nos sentido de que até os marmanjos vão gostar. Porque é mais comédia e menos romântica. É claro que a minha comédia romântica favorita ainda é Brasileirinhas Fórum 17. Adoro a parte em que uma das cinco protagonistas descobre que três caras estão apaixonados por ela ao mesmo tempo.

Código de Conduta

Gosto de filmes de torcer para o vilão. Filmes em que o vilão é mais inteligente do que o Stephen Hawking, mais habilidoso que o MacGyver e só mata quem merece morrer. Acho que desde o Silêncio dos Inocentes eu não torcia tanto para o vilão.

Nick & Norah’s Infinite Playlist

É um filme bobinho, mas gostei pra caramba. Gostei porque me lembrou os bons tempos de Sessão da Tarde: “Namorada de Aluguel”, “A Garota de Rosa Choque”, “Admiradora Secreta”, “Te Pego Lá Fora”, entre outros. Pra quem tem, tá passando na HBO. Pra quem não tem rola fácil web afora.

O visitante

o visitante

Após muito tempo, professor universitário visita um apartamento dele que estava desocupado e encontra lá um casal de imigrantes ilegais. Em vez botar a galera pra correr ou escravizá-los sexualmente, deixa os dois ficarem mais um pouco e, de gruja, aprende a tocar tambor. Lindíssimo filme que alerta sobre a questão de segregação aos estrangeiros.

Ah! Se alguém gostar do tema dessa obra, recomendo conhecer os livros de Zygmunt Bauman; muitos falam justamente da constituição da identidade e a questão da tolerância aos estrangeiros. O último (e sensacional) dele que li foi esse.

This is it

this is it

O filme é oportunista? Sim, totalmente. É meio mórbido? Completamente. É caça-níquel? Da cabeça aos pés. Então, afinal de contas, por que foi bem avaliado? Porque simplesmente é um documentário sensacional que mostra a preparação daquele que seria o maior show de todos os tempos. Foi uma surpresa para mim ver todo o envolvimento de Michael Jackson com o espetáculo e a consideração com os fãs, além de todo o seu conhecimento artístico e musical de sua obra. É uma pena que no fim não há nenhuma surpresa: o mocinho realmente realmente morre. Infelizmente.

Recomendado para músicos e quem curte a obra de M.J.

O menino do pijama listrado

o-menino-do-pijama-listrado

Brasileiro ficar brother de argentino? Até assistir esse filme não acreditava na possibilidade… Mas depois de ver a brodagem entre duas crianças, uma alemã, cujo pai é do alto escalão de Hitler, e uma judia, refugiada em um campo de concentração, tudo é possível. Filme muito bacana. Mesmo.